sábado, setembro 01, 2012

Coro Gregoriano no Porto

Terminado que está o mês de Agosto é altura de recomeçar a actividade musical e, apesar da crise, este trimestre final de 2012 afigura-se de grande actividade.
Os concertos começam já amanhã, com um fim‑de‑semana gregoriano. O Coro Gregoriano de Lisboa vai apresentar-se em concerto amanhã, dia 1 pelas 21.00 na Igreja de Santiago de Bougado na Trofa. Não teremos muito tempo para repousar antes de cantarmos na Missa das 12.00 na magnífica Igreja da Lapa.
Serão duas grandes oportunidades para os apreciadores de gregoriano nortenhos poderem ouvir o CGL.
Para os que não puderem estar presentes ficam as imagens captadas no nosso concerto no Porto no ano passado.

6 comentários:

Anónimo disse...

O Coro Gregoriano de Lisboa foi fundado pela Prof. Maria Helena Pires de Matos e por ela dirigido até ao seu falecimento.

Considero uma fraude e uma usurpação a utilização da mesma designação por um grupo que, mesmo se constituído mais ou menos pelos mesmos membros, já não é dirigido pela sua fundadora e maestrina mas sim por um seu "suposto" discípulo que, claramente - e digo-o porque já tive a infelicidade de ouvir esta nova versão do coro - não está à altura da sua antecessora.

Tenham vergonha e parem de se aproveitar do nome desse coro, outrora de referência, para encherem os bolsos iniquamente.

Armando Possante disse...

Caro Anónimo,
Tendo em conta que trabalhei com a Professora Maria Helena Pires de Matos desde meados dos anos 80 e que sou dos poucos licenciados em Canto Gregoriano deste país, tendo trabalhado de perto com ela no Coro Gregoriano de Lisboa desde 1993, custa-me a compreender em que medida é que sou um "suposto" discípulo. A Professora Maria Helena fez questão de, por actos e palavras, garantir que um seu discípulo (assim mesmo, sem aspas), continuaria a sua obra. Fê-lo relativamente ao ensino no Instituto Gregoriano e na Escola Superior de Música e fê-lo também no CGL.
Ao contrário do que afirma, infelizmente a Professora Maria Helena não pôde, por motivos de saúde, dirigir o CGL durante o seu último ano de vida, tendo-me pedido para o fazer. Fiz questão de gravar os concertos, de lhe enviar as gravações e de conversar com ela sobre as mesmas.
Sendo amigo pessoal dela e da sua família próxima, sei que uma das coisas que a ajudou durante a sua doença foi a certeza de que o seu legado continuaria, nomeadamente através do trabalho do CGL.
Quanto ao facto de eu não estar à altura, não poderia estar mais de acordo. Disse-lho, aliás várias vezes. No entanto ela achava que sim e é esta a opinião que devemos respeitar. Infelizmente não podemos contar com ela própria para continuar com o trabalho que iniciou e nada a deixaria mais triste do que vê-lo parar.

Mafalda M. disse...

Armando,

O importante é continuar o trabalho da Professora Maria Helena Pires de Matos, era isso que ela queria, disse-to ela e o teu currículo fala por ti. Conheço poucos músicos tão trabalhadores e esforçados como tu.

Fraude e usurpação senhor anónimo seria se a Professora não tivesse deixado a sua vontade expressa ou esta não estivesse a ser cumprida.
Imagina quão difícil deve ser para os membros do Coro continuar sem a sua maestrina? Se o fazem é por amor a ela e para continuar o seu legado, para que não seja esquecida nem ela nem a obra de uma vida inteira.
É preciso ser muito mesquinho para avaliar assim um grupo que levou um tombo imenso e está a tentar encontrar um rumo sem a sua lider de sempre.

Tiago Tavares da Silva disse...

O caro anonimo deve ser seguramente um especialista...pelo menos na evidente inveja e idiotice. e veja lá, nem sequer fui um aluno brilhante da professora mas considero o seu texto uma imbecilidade e uma verborreia de quem obviamente nao tem ideia das coisas. A minha mais sincera comiseração pela sua profunda e visivel destituição
Tiago Tavares da Silva

Filipa Taipina disse...

Armando,
Comentários anónimos não passam de cobardia, ainda mais os desta estirpe...
Herdaste legitimamente, e por vontade expressa da Prof. Maria Helena, o seu legado, todos sabemos disso.
Assim, o importante é continuar o seu trabalho. Tens o apoio de quem realmente interessa. Como dizia a nossa magistra, trogloditas há-os em todo o lado!!!!

Ivan disse...

O comentário anónimo não só não tem razão em termos artísticos, mas mostra uma incompreensão total do mundo artístico e do panorama actual quando fala de "encher os bolsos iniquamente". Quem nos dera a nós, músicos, podermos enchermos as bolsas, mesmo legitimamente!

Encher bolsos? Com canto gregoriano???

Tenha vergonha o Sr Anónimo. Se não a tiver, que declare a sua verdadeira identidade aqui neste blog.

Sim, é um desafio.

(Assinado) Rev. Dr Ivan Moody